AS IMAGENS E OS “MAPAS TEMÁTICOS NÃO CONVENCIONAIS” NO ENSINO DA GEOGRAFIA

Fernando Frederico Bernardes

Resumo


Trata-se aqui de propor um exercício que espacialize as paisagens que compõem o espaço geográfico e que facilite a compreensão do dinamismo espacial. A atividade procura extrapolar as barreiras da linguagem cartográfica tradicional, a fim de analisar os signos e a sua dinamicidade. As imagens virtuais permitem observar a distribuição espacial e suas formas de uma determinada paisagem. A paisagem, em Geografia, pode ser compreendida como um recorte do espaço geográfico, ou seja, são representadas, neste exercício, por um conjunto de imagens virtuais denominados de “mapas temáticos não convencionais”. Os resultados deste trabalho se expressam em produtos de interpretação de imagens, expressando as diferentes paisagens que configuram determinado espaço, oferecendo uma nova alternativa didática para o ensino da Geografia, concretizando o sentido da intenção da proposta deste artigo.

Palavras-chave: Cartografia. Geografia. Imagem. Paisagem. Prática de ensino.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.740

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19