MULTICULTURALISMO E EDUCAÇÃO: ENSAIANDO QUESTIONAMENTOS

Gomercindo Ghiggi

Resumo


Os conflitos socioculturais do nosso tempo demandam decifração e crítica para que possamos entender as condições em que se encontram as escolas e seus trabalhos pedagógicos. A crítica aqui proposta situa-se a favor da necessária inconformidade em relação ao ato totalitário da imposição de universais, sem referência histórica, e da ditadura do fragmento como solução aos problemas enfrentados, em que se explicita tensa relação entre universalidade e identidade. A presente proposta é, sim, exagerar na provocação, buscando engajamento em processos de mudança da escola, espaço que tem sido mais lugar de construção e fabricação de adultos à reprodução e ao consumo, ante a formação crítica e criativa de novos provocadores sociais. Nesse sentido, coloca-se uma das questões centrais à educação escolarizada no atual mundo da indústria da informação: ante a ideologia que é veiculada pelos meios de comunicação - centralmente – como assenta a função da escola e do professor? Estará posta na tarefa de fundamentar o reforço de individualização das pessoas na luta por espaços econômicos, políticos e afetivos que o mundo da cultura capitalista tanto preza? Aqui, então, a proposta é apresentar, desde o mundo da educação, questionamentos acerca das atuais discussões que envolvem multiculturalidade, diferença, igualdade, educação..., tomando, para tanto, referências da biobibliografia freiriana e autores que dão suporte a debates que considerem insuficientes as idéias que apontam, tão-só, para a explicitação das diferenças.

Palavras-chave: multiculturalismo e educação; universais e fragmentos; autoridade docente.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.563

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19