O OPERAR DA CIÊNCIA E SUA RELAÇÃO COM INOVAÇÃO E PROCESSOS CRIATIVOS

Henrique Alexander Grazzi Keske

Resumo


O presente artigo propõe-se a examinar as metáforas conceituais elaboradas pela tradição filosófica ocidental, para embasar as pretensões de validade do conhecimento científico. Analisam-se, para tanto, os conceitos historicamente associados ao fazer da própria ciência. Da mesma forma, apresentam-se essas elaborações conceituais fundamentais para se analisar os sentidos e os significados que podemos associar aos conceitos de inovação e de processos criativos, relacionando-os aos mesmos pressupostos paradigmáticos que os informaram. Por fim, mostra-se a maneira de relacionar esses pressupostos teóricos pela articulação de uma racionalidade que opera a partir do círculo da compreensão, no sentido de uma circularidade aberta, capaz de levar à ampliação permanente do conhecimento, por via de uma constante atividade de pesquisa científica.

Palavras-chave: Paradigmas. Metáforas conceituais. Inovação. Processos criativos.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.434

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa (até 2014): 1807-1112 
ISSN versão eletrônica (2015 em diante): 2448-1939

Licença Creative Commons
Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19