DISPOSTAS E CORAJOSAS: MULHERES SUBVERSORAS DE NORMAS EM UM ESPAÇO DE APRENDIZAGEM DO MUAY THAI EM CAMAPUÃ/MS

Marcelo Victor da Rosa, Andrey Monteiro Borges, Fátima Espíndola Ferreira

Resumo


A Educação Física é uma área que possibilita espaço para discussões acerca das diferenças de gênero, preconceito, discriminação e sexualidade. Sabendo que a sociedade segue padrões e que, sujeitas a tais, algumas mulheres lutadoras são vigiadas e punidas tanto na educação formal quanto na informal, deste modo se faz importante investigar essa realidade. É neste sentido que essa pesquisa objetivou verificar os preconceitos relacionados à percepção de gênero e homossexualidade em 30 mulheres praticantes de Muay Thai. Essas responderam um questionário adaptado e estruturado com 19 questões. Segundo os dados, a presença de homossexuais na modalidade foi confirmada pelas interlocutoras, contudo, tal presença não foi o fator primordial para a existência de preconceitos às lutadoras, mas sim por serem mulheres. O fato de lutar ser associado à coragem contribui para que o preconceito em relação às lutadoras de Muay Thai seja menor se comparado a outros estudos de praticantes de diferentes modalidades esportivas. Consideramos que a mulher tem lutado em busca de reconhecimento e conquista de espaços, o que realça a necessidade de estudos sobre mulheres diretamente envolvidas no universo das Lutas, uma vez que gerar discussões é um meio de tensionar a nossa sociedade e aqui especificamente as instituições educacionais informais por sua história de conservadorismo, de desigualdade e de exclusões das diferenças.
Palavras-chave: Sexualidade. Mulheres. Gênero. Muay Thai. Educação.

ABSTRACT
Physical Education is an area that allows space for discussions about differences in gender, prejudice, discrimination and sexuality. Knowing that society follows standards and that, subject to such, some women fighters are watched and punished in both formal and informal education, so it is important to investigate this reality. It is in this sense that this research aimed to verify the prejudices related to the perception of gender and homosexuality in 30 women practicing Muay Thai. They answered an adapted and structured questionnaire with 19 questions. According to the data, the presence of homosexuals in the modality was confirmed by the interlocutors, however, such presence was not the main factor for the existence of preconceptions to the fighters, but because they were women. The fact that fighting is associated with courage contributes to the fact that the prejudice towards Muay Thai fighters is smaller compared to other studies of practitioners of different sports modalities. We consider that the woman has been fighting for recognition and conquest of spaces, which highlights the need for studies on women directly involved in the Fighting universe, since generating discussion is a means of stressing our society and specifically here educational institutions informal for their history of conservatism, inequality and exclusion from differences.
Keywords: Sexuality. Women. Genre. Muay Thai. Education.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rpr.v2i0.1766

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19