A PARÓDIA EM “CÁLICE”, DE CHICO BUARQUE E GILBERTO GIL

Andreine Lizandra dos Santos

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os conceitos de paródia, intertextualidade e estilização trabalhados por autores como Linda Hutcheon, Mikhail Bakhtin e J. Tynianov, na música Cálice, de Chico Buarque de Holanda e Gilberto Gil, levando em consideração a recepção do leitor como agente dessa intertextualidade e paródia.

Palavras-chave: Paródia. Intertextualidade. Estilização. Recepção. Chico Buarque de Hollanda. Gilberto Gil.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v2i0.734

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão eletrônica: 2448-1939
ISSN versão impressa: 1807-1112 

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).