DA REPRESENTAÇÃO DA MULHER À REPRESENTAÇÃO DA ÁFRICA NA ESCRITA DE FRADIQUE MENDES

Bárbara Silva Botelho, Gustavo Henrique Rückert

Resumo


Este trabalho tem como foco de análise o romance Nação crioula: a correspondência secreta de Fradique Mendes, do escritor angolano José Eduardo Agualusa. A estrutura do texto é formada pelas cartas que a personagem Fradique Mendes, apropriada por Agualusa do escritor português Eça de Queirós, escreve a partir do momento em que desembarca em Angola no século XIX. Interessa-nos, particularmente, a representação que Fradique faz das personagens femininas nessas cartas, bem como a importância de seus discursos para a formação do discurso do protagonista, que passa de colonial para pós-colonial. Assim, as representações das personagens angolanas Gabriela Santamarinha e Ana Olímpia são entendidas como metonímias das representações que o protagonista faz da África em suas cartas.

Palavras-chave: Nação crioula. Agualusa. Pós-colonialismo. Discurso. Mulher.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.796

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19