AUTONOMIA DO APRENDIZ E AS NOVAS TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DA LÍNGUA FRANCESA

Selma Alas Martins

Resumo


Considerando a importância de se diversificar as estratégias de ensino e aprendizagem de língua estrangeira, inclusive a partir de um trabalho em autonomia, a utilização das novas tecnologias aparece como ferramenta fundamental para a formação dos professores. Este artigo tem como objetivo apresentar resultados de uma pesquisa que procura avaliar como os aprendizes do curso de Licenciatura em Língua Francesa se engajam em sua aprendizagem, uma vez que lhes são oferecidas diferentes situações que venham a favorecer a reflexão e a autonomia; assim como procura apresentar uma breve análise crítica das ferramentas mais procuradas por eles para fins de aprendizagem. Os resultados apontam para a dificuldade dos futuros professores em assumir parte de responsabilidade por sua aprendizagem e em aceitar novas formas de aprender e ensinar a língua estrangeira.

Palavras-chave: Novas Tecnologias. Autonomia. Reflexão Ensino-aprendizagem. Língua Francesa.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.691

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19