ÉTICAS RELIGIOSAS E DESEMPREGO

Simone Valdete dos Santos

Resumo


A pesquisa de doutorado em Educação, realizada na cidade de Pelotas, de 2000 a 2002, envolvendo pessoas adultas desempregadas, de baixa escolaridade, moradoras de bairros da periferia, revelou éticas religiosas inerentes aos credos pentecostais e umbandistas, os quais influenciaram a organização de grupos de desempregados, especialmente os integrantes da política pública Estadual de Geração de Trabalho e Renda "Coletivos de Trabalho". Tal programa, cuja duração era de 1 O meses, previa o trabalho coletivo em mutirões de limpeza nos bairros, pintura em prédios de escolas; cursos profissionalizantes visando a iniciativas de cooperativas, associações. Seus participantes recebiam uma bolsa-trabalho no valor de um salário mínimo. A metodologia de pesquisa utilizada foi a etnografia, com registros em diários de campo, possibilitando observar o quanto as práticas religiosas pentecostais e umbandistas promoveram lógicas próprias de sociabilidade, intermediação da convivência. Foi também aplicado um questionário a um número significativo dos participantes dos coletivos de trabalho, instrumento que possibilitou uma análise quantitativa de tal política. Clifford Geertz, Regina Novaes, Francisco Cartaxo Rolim compõem autores referenciais da investigação. O processo de identificação religiosa de pessoas desempregadas adultas, como pastora evangélica da Assembléia de Deus e mãe de santo de uma terreira de umbanda, as quais nunca obtiveram vínculo formal de trabalho, compõe papéis sociais agregadores, reveladores de éticas religiosas que corroboram com os resultados das políticas públicas de qualificação profissional, geração de trabalho e renda.

Palavras-chave: Éticas Religiosas. Umbanda. Credos Pentecostais. Desempregados.

 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v2i0.584

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19