PROFESSOR/A INFERNIZANDO NA AULA DE METODOLOGIA CIENTÍFICA (COM NIETZSCHE, DELEUZE E OUTROS MALDITOS)

Claudia Madruga Cunha, Luciano Bedin da Costa

Resumo


O/A professor/a-rizoma infernizando na aula de Metodologia Científica fala da tarefa de ensinar os alunos a fazer “ciência” e que ensinar regras e métodos se associa à tarefa de ensinar a perguntar. Diz que é preciso ensinar a questionar, criar problemas, polêmicas. Mostra necessário o desfazer do óbvio, na pergunta: o que é a ciência? Coisa que inclui a proposição das certezas, dos conceitos, que traduzem, nas barreiras do científico, toda uma cultura. Desconfia do que está ao redor de modo tão natural apresentado, na certeza e na exatidão científica e na evolução da tecnologia. Esse/Essa professor/a de Metodologia pergunta pelo sentido do seu fazer, pois observa que a construção da ciência nada tem a ver com a passividade imposta nas suas regras e nos seus métodos. Faz da sala de aula um escoamento por onde passa a vida e cria uma ciência Mana que trabalha certo despropósito no que está originalmente instituído no científico. Tal ciência quer traduzir e interpretar o intensivo rotinizado, nas formas de composição do vivido. Nela Nietzsche é um ingrediente poético e Deleuze, Guattari, Boaventura Santos, parceiros de uma orquestração que substitui a ciência tradicional por outra que quer fazer do aluno um vôo criador.

Palavras-chave: metodologia científica, professor/arizoma, ciência mana, multiplicidade, criação-intensiva.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v1i0.568

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19