ANÁLISE TEMPORAL DAS MATRÍCULAS EM EDUCAÇÃO ESPECIAL ENTRE 2005 E 2013 NO ESTADO DO PARANÁ

Alexandre Dido Balbinot, Arieli Haubert

Resumo


Introdução: objetivou-se analisar a evolução temporal das matrículas de portadores de necessidades especiais na educação no Estado do Paraná no período entre 2005 e 2013. Método: estudo de delineamento ecológico baseado em série histórica de matrículas nas redes de ensino pertencentes ao Estado do Paraná/Brasil. Como período estudado, foram incluídos os dados pertencentes aos anos de 2005 até o ano de 2013. A análise empregou: Correlação de Spearman, Regressão de Poisson robusta e Intervalo de Confiança de 95%. O nível de significância adotado foi de p<0,001. Resultados: foram analisadas 24.257.201 matrículas da educação básica e 577.440 matrículas da educação especial. Foi evidenciada diminuição nas matrículas totais da educação básica em 1%, semelhante ao ocorrido para a rede pública. A educação especial não apresentou alteração, mas na rede pública houve aumento de 5%. Na educação especial, não houve variação para escolas exclusivamente especializadas. Para classes especiais, houve redução de 13%. Nas classes comuns, houve aumento de 12%. Conclusão: a educação no Estado do Paraná tem passado nos últimos anos por uma modificação em seu paradigma de atendimento educacional de sujeitos com necessidades educacionais especiais, com aumento das matrículas da classe regular. Entretanto, não houve ampliação no atendimento total da rede de ensino.

Palavras-chave: Educação especial. Necessidades educacionais especiais. Inclusão escolar. Paraná. Brasil.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v2i0.397

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19