EDUCAÇÃO DO CAMPO: ENTRE A LUTA, AS LEIS E AS POSSIBILIDADES

Carlos Eduardo da Silva, Teresa Mary Pires de Castro Melo

Resumo


O que hoje conhecemos como Educação do Campo no Brasil reflete o avanço histórico de marcos legais e conceituais, os quais foram fortemente determinados pela ação dos movimentos sociais de luta pela terra. Garantir a perspectiva de educação como direito de todos os grupos sociais, reconhecendo suas especificidades e necessidades, incorporando seus saberes e valorizando suas práticas, é um ciclo que envolve movimentos sociais, escola, documentos, leis e suas traduções nas articulações de cada espaço educativo escolar. Trazemos aqui essa perspectiva no breve relato de observações da Escola do Campo Helena Borsetti, de Matão – SP, que apresenta práticas inovadoras e metodologias alternativas na busca de incorporar saberes e práticas do campo no trabalho pela autonomia da comunidade.

Palavras-chave: Educação do campo. Saberes e práticas camponesas. Prática docente. Movimentos sociais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25112/rp.v2i0.386

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-1112 
ISSN versão eletrônica: 2448-1939

Licença Creative Commons
A Revista Prâksis segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Prâksis - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 16/08/19