FORMAÇÃO CONTINUADA EM SERVIÇO: O PAPEL DA REFLEXÃO E DA SUA EFETIVIDADE NAS PRÁTICAS DO PROFESSOR

Autores

  • Carlos Batista Bach Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo
  • Joseane Matias Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo

DOI:

https://doi.org/10.25112/rco.v3.2722

Palavras-chave:

Formação continuada, Reflexão, Coletividade

Resumo

As discussões sobre a formação continuada de professores têm ocorrido ao longo da história da educação e, ainda assim, há muito para se pensar sobre a problemática da efetividade desse processo como algo que contribui para a aprendizagem dos estudantes nas escolas públicas. Este artigo se insere nesse diálogo, sem a pretensão de trazer respostas, mas com o intuito de suscitar dúvidas e questionamentos que possibilitem avaliar e apurar o olhar sobre a formação continuada em serviço, que ocorre normalmente dentro da carga horária mensal dos professores. Para entender melhor esse processo, analisaremos uma proposta de formação que é realizada pelo município de Novo Hamburgo e que se encontra registrada nos Cadernos Orientadores que a rede municipal construiu para orientar o trabalho pedagógico em todas as escolas municipais. Dessa forma, partiremos de uma pesquisa bibliográfica, analisando documentos oficiais com base nas pesquisas de Zeichner (1993, 2008), Nóvoa (1992, 2019) e Schon (1992) sobre a questão da reflexão como um conceito estruturante da formação continuada de professores. A partir dessa análise, pretendemos contribuir para as discussões sobre os aspectos desse importante momento formativo que ocorre no cotidiano das escolas de educação básica e que tem como foco fortalecer a formação inicial dos professores e garantir os direitos de aprendizagem dos estudantes.

Biografia do Autor

Carlos Batista Bach, Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo

Doutor em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Porto Alegre/Brasil). Coordenador do Núcleo de Formação Continuada da Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo (Novo Hamburgo/Brasil). E-mail: carlosbach@edu.nh.rs.gov.br

Joseane Matias, Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo

Mestra em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (São Leopoldo/Brasil). Assessora pedagógica do Núcleo de Formação Continuada da Secretaria Municipal de Educação de Novo Hamburgo (Novo Hamburgo/Brasil). Email: joseanematias@edu.nh.rs.gov

Referências

BACH, C. B.; GUASSELLI, M. F. R. Percepções sobre formação continuada na rede municipal de ensino de Novo Hamburgo e a parceria com o PPG em Linguística Aplicada da UNISINOS. In: GUIMARÃES, A. M. M.; CARNIN, A. (org.). Formação continuada de professores de Língua Portuguesa: a importância do coletivo para a ressignificação do trabalho de ensinar. Araraquara: Letraria, 2020.

CNE (Conselho Nacional de Educação) (2019). 3ª versão do parecer (Atualizada em 18/09/19) Assunto: Diretrizes Curriculares Nacionais e Base Nacional Comum para a Formação Inicial e Continuada de Professores da Educação Básica. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/setembro-2019/124721-texto-referencia-formacao-de-professores/file. Acesso em: 30 jun. 2021.

FREIRE, P. A Educação na Cidade. São Paulo: Cortez, 1991.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GATTI, B. et al. (org.). Professores do Brasil: novos cenários de formação. Brasília, DF: UNESCO, 2019.

GUIMARÃES, A. M. M.; MATIAS, J. O papel do coletivo na formação continuada de professores: as comunidades de desenvolvimento profissional. ReVEL, edição especial, v. 18, n. 17, 2020. Disponível em: http://www.revel.inf.br/files/11b06398bc140e30084ee901c8899251.pdf. Acesso em: 31 dez. 2020.

MORIN, Edgar. Os sete saberes para a educação do futuro. Lisboa: Instituto Piaget, 2002.

NÓVOA, A. Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

NÓVOA, A. Os Professores e a sua Formação num Tempo de Metamorfose da Escola. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/84910. Acesso em: 31 dez. 2020.

NÓVOA, A. Professor se forma na escola. Nova Escola. Edição 142. Maio, 2001.

NOVO HAMBURGO. Fundamentos e Concepções da Rede Municipal de Ensino - Caderno 1. Novo Hamburgo: SMED, 2019.

NOVO HAMBURGO. Banco de dados do Núcleo de Formação Continuada. SMED, 2020 - documento de uso restrito do núcleo.

PERRENOUD, Philippe. A Prática Reflexiva no Ofício do Professor: Profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, António (Coord.). Os professores e sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 1992.

ZEICHNER, K. A formação reflexiva de professores: ideias e práticas. Lisboa: Educa, 1993.

ZEICHNER, K. Uma análise crítica sobre a “reflexão” como conceito estruturante na formação docente. Educação e Sociedade: Revista de Ciência da Educação, Campinas, vol. 29, n. 103, p. 535-554, maio/ago. 2008 Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/es/v29n103/12.pdf. Acesso em: 30 jun. 2021.

Downloads

Publicado

2021-10-01

Como Citar

Batista Bach, C. ., & Matias, J. (2021). FORMAÇÃO CONTINUADA EM SERVIÇO: O PAPEL DA REFLEXÃO E DA SUA EFETIVIDADE NAS PRÁTICAS DO PROFESSOR. Revista Conhecimento Online, 3, 174–190. https://doi.org/10.25112/rco.v3.2722

Edição

Seção

Dossiê