Revista Prâksis https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis <p><strong>Prâksis</strong> é a revista eletrônica quadrimestral de acesso aberto do Programa de Pós-graduação em <a href="https://www.feevale.br/pos-graduacao/stricto-sensu/programa-de-pos-graduacao-em-processos-e-manifestacoes-culturais" target="_blank" rel="noopener">Processos e Manifestações Culturais</a> da <a href="https://www.feevale.br/" target="_blank" rel="noopener">Universidade Feevale</a>, com publicações desde 2004, que tem como foco promover estudos avançados que se orientem para os processos e manifestações culturais. Tais estudos justificam-se pela importância que os referenciais históricos e as reflexões estéticas – percebidos como parte de uma memória fundante que se concretizou por meio de atos de comunicação, enunciados em diferentes linguagens – assumem na constituição de identidades coletivas regionais e nacionais, caracterizando a área de concentração, denominada Processos e Manifestações Culturais que foi pensada a partir de uma visão interdisciplinar que permite o diálogo e associa os saberes específicos da História, Comunicação e Literatura e que encontra contribuição complementar das áreas da Filosofia e da Arte.<br />...........................................................................................................................................................................................................................<br /><strong>Principais Indexadores/diretórios: <br /></strong><a href="http://www.scopus.com/" target="_blank" rel="noopener">Scopus</a> • <a href="https://www.redalyc.org/" target="_self">Redalyc</a> • <a href="http://www-periodicos-capes-gov-br.ez310.periodicos.capes.gov.br/index.php" target="_self">Capes</a> • <a href="https://www.ebsco.com/" target="_self">Ebsco</a> • <a href="https://www.redib.org/" target="_self">Redib</a> • <a href="https://dbh.nsd.uib.no/publiseringskanaler/erihplus/" target="_self">Erihplus</a> • <a href="https://doaj.org/" target="_self">Doaj</a> • <a href="https://scholar.google.com.br/citations?hl=pt-BR&amp;user=0iB-TloAAAAJ" target="_self">Google Scholar</a> • <a href="https://road.issn.org/" target="_self">Road</a> • <a href="http://www.latindex.org/" target="_self">Latindex</a> • <a href="https://www.pergamum.pucpr.br/icap/index.php?resolution2=1024" target="_self">Icap</a> <br />............................................................................................................................................................................................................................<br /><strong>Próximos Dossiês: <br /></strong><strong>• DOSSIÊ: A ERA DO IMPREVISTO - PANDEMIA COVID-19 - Parte 2<br /></strong>Envio de artigos: até 30 de março de 2021<br />Previsão de publicação: até 30 de setembro de 2021<br /><a style="background-color: #ffffff;" href="https://drive.google.com/file/d/19lN0uAgObOJV3wiwZxjCP4b2BzCjPS6M/view?usp=sharing" target="_blank" rel="noopener">Mais informações neste link</a> <br /><br /><strong>• DOSSIÊ: PROBLEMATIZANDO A INFÂNCIA: A PSICOLOGIA E OS CONTEXTOS ATUAIS</strong> <br />Envio de artigos: até 30 de setembro de 2021<br />Previsão de publicação: até 30 de janeiro de 2022<br /><a style="background-color: #ffffff;" href="https://drive.google.com/file/d/1QJpiY53wYZAg_EKY7bSIgo8D1s4-CY1U/view?usp=sharing" target="_blank" rel="noopener">Mais informações neste link</a> <br />............................................................................................................................................................................................................................</p> Universidade Feevale pt-BR Revista Prâksis 1807-1112 <p align="left">• Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação com o trabalho licenciado sob a <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" target="_blank" rel="noopener">Licença Creative Commons - Attribution 4.0 International (CC BY 4.0)</a>.</p> <p align="left">• Os autores são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal), pois isso pode aumentar o impacto e a citação do trabalho publicado. </p> EXPEDIENTE https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2640 Mauricio Barth Copyright (c) 2021 Mauricio Barth http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 A PANDEMIA INTERNACIONAL OCASIONADA PELA DOENÇA COVID-19 E O ESTADO DE EMERGÊNCIA EM PORTUGAL: INCURSÃO NOS EFEITOS DO CONFINAMENTO https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2478 <p>A pandemia ocasionada pelo virús SARS-Cov2 é a primeira deste século e também deste novo milénio. Vários autores afirmam que a repetição, no futuro, de situações similares será uma (quase) inevitabilidade. Assim, importa estudar os seus efeitos e as medidas adotadas no atual contexto, por forma a poder medir-se o impacto das decisões adotadas e potenciar os efeitos positivos da reação futura a uma nova pandemia. Começaremos por plasmar o enquadramento jurídico-constitucional do estado de emergência no nosso país na primeira vaga da pandemia, descrevendo-se seguidamente as restrições impostas e as medidas adotadas legalmente pelo Governo no ensejo de prevenir o lastro do contágio social, tentando o equilíbrio entre a proteção da saúde pública e a abertura económica. Este trabalho restringe-se à análise jurídica das principais medidas adotadas em sede de estado de emergência e do impacto em termos legais que essas medidas causaram, avaliando-se a resposta que os instrumentos jurídicos existentes permitiram durante o confinamento imposto aos cidadãos, designadamente o regime do teletrabalho ou as formas eletrónicas de resolução de conflitos na área do consumo.</p> Susana Sardinha Monteiro Cátia Marques Cebola Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 06 35 10.25112/rpr.v2i0.2478 IMAGINÁRIOS DE SALVADOR SOB AS LENTES DA PANDEMIA https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2443 <p>Perceber a cidade de Salvador pelas lentes desfocadas de uma crise sanitária sugere releituras e ressignificação sobre como essa cidade tem se revelado, à medida que o distanciamento é evocado como a principal medida protetiva contra o recente perigo invisível. Desse modo, o presente artigo propõe dialogar com narrativas que percorrem o imaginário simbólico da cidade por meio das tendências geradas pela era pandêmica, a fim de investigar os modos como novos olhares têm sido estabelecidos sobre a capital baiana. Nesse aspecto, serão analisadas as crônicas da escritora Lorena Grisi (2020) e o vídeo Uma Saudade Chamada Salvador (2020) protagonizado pela artista Larissa Luz. Os métodos utilizados buscarão identificar representações da cidade de Salvador a partir de uma perspectiva multidisciplinar, analisando o imaginário da cidade por meio de imagens e representações presentes no levantamento bibliográfico. Com isso, percebeu-se que a cidade de Salvador tem fomentado mediações introspectivas e saudosas, as festas silenciadas, os encontros adiados, projeções atravessadas pelas imagens de um futuro incerto em brevidades esperadas.</p> Maiara Bomfim Franco Liliane Vasconcelos de Jesus Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 36 50 10.25112/rpr.v2i0.2443 O ELIXIR DA CURA SOB SUSPEITA: UMA ANÁLISE DISCURSIVA DE FAKE NEWS SOBRE A CLOROQUINA CHECADAS PELA AGÊNCIA LUPA https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2502 <p>Este artigo intenta analisar <em>fake</em> <em>news</em> sobre o uso da cloroquina no combate à Covid-19, visando a descrever o funcionamento de estratégias discursivas e os jogos de verdades que são acionados na constituição dessas materialidades. Para isso, temos como <em>corpus</em> três notícias falsas acerca do referido medicamento, as quais foram checadas pela Agência Lupa. As ferramentas de análise são advindas do método “arquegeneológico” de Michel Foucault, que culminou na formação dos estudos discursivos foucaultianos, em que se inscreve este trabalho. Metodologicamente, a pesquisa proposta é do tipo qualitativa, de natureza interpretativa-descritiva. As estratégias discursivas empregadas nas notícias falsas fazem funcionar jogos de verdade que tentam construir um posicionamento favorável à utilização da cloroquina como uma medicação adequada para o tratamento da Covid-19, lançando mão de ataques a políticos, às instituições jurídicas e à ciência. Imprime-se, portanto, verdades falseadas, com o único propósito de atender interesses ideológicos e estritamente pessoais, sem qualquer atenção ou cuidado com a saúde populacional.</p> Francisco Vieira da Silva Joseeldo da Silva Júnior Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 51 72 10.25112/rpr.v2i0.2502 A MÍDIA NA FORMAÇÃO DA AGENDA NAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE NA PANDEMIA DA COVID-19 https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2530 <p>O presente estudo analisa a influência da mídia no processo decisório que resulta na formação da agenda das políticas públicas voltadas à área de saúde. A problematização do tema “formação de agenda” norteará o referencial teórico e metodológico a fim de abordar as questões pertinentes ao campo das políticas públicas de saúde no contexto brasileiro no período de pandemia da COVID-19. O problema de pesquisa visa a apurar como se configuram as escolhas acerca da formação de agendas em políticas públicas na área da saúde? A hipótese afirma que a mídia exerce um papel central na escolha das prioridades sociais através do discurso dirigido aos grupos de interesse.</p> Marcia Leite Borges Vinícius Menezes Ana Paula Dupuy Patella Danieli Veleda Moura Carícia Hercilia Oliveira dos Santos Racquel Nagem Daier Nogueira Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 73 95 10.25112/rpr.v2i0.2530 TRABALHO E RENDA NO CONTEXTO DA PANDEMIA DE COVID-19 NO BRASIL https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2545 <p>Este trabalho consiste em analisar o trabalho e a renda no contexto da Pandemia de Covid-19 no Brasil. O termo Pandemia é utilizado para identificar uma epidemia que se disseminou geograficamente, iniciando em um país e espalhando para o mundo, como é o caso da Covid-19, causada pelo corona vírus 2, da Síndrome respiratória aguda grave SARS-Cov 2. Nesse sentido, esta pandemia trouxe consequências à saúde, educação, sociedade, cultura, trabalho entre outros. A escolha para análise do trabalho e renda perpassa pelo aumento do desemprego e a precarização do trabalho neste período. Em relação à metodologia, trata-se de uma pesquisa bibliográfica e documental com caráter qualitativo, tem como base principal dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – PNAD – Covid-19, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – em 2020, no que tange ao trabalho, e publicada em sua página eletrônica, e pesquisa de artigos científicos publicados em periódicos e livros que discutem a temática proposta. Diante da investigação realizada, constata-se que a pandemia impactou negativamente as relações de trabalho, evidenciando a precarização do trabalho já existente, e afetou principalmente e diretamente os trabalhadores informais que se encontram à margem da proteção social.</p> Iara Soares de Araújo Viviane Bernadeth Gandra Brandão Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 96 111 10.25112/rpr.v2i0.2545 MINUTO CORONA: A EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA DE COVID-19 https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2515 <p>Em março de 2020, a <em>Coronavírus Disease</em> (COVID-19), até então desconhecida e sem tratamento específico, preocupou o mundo, principalmente pela transmissibilidade. A população, em sua grande parte mais leiga, assistia a tudo isso sem saber muito bem o que fazer ou como reagir, e surgiam, a todo momento, orientações que se fizeram necessárias para (con)vivermos como sociedade diante de inúmeros questionamentos. Entendemos que se fazia necessário construir um diálogo com a população em geral, visando a dispor de uma comunicação efetiva sobre o cenário da pandemia. Percebemos que a carência de informação qualificada, as dúvidas e as <em>fake news</em> seriam um obstáculo para as pessoas entenderem a gravidade da situação desencadeada pelo coronavírus. Desta forma, como voluntários, nos unimos em uma Ação de Extensão denominada MINUTO CORONA<strong>, </strong>que tem como pilar a construção do conhecimento além dos muros da universidade, com o foco na comunicação rápida e eficaz. Nosso objetivo é responder as perguntas e publicar conteúdos científicos. Estes são divididos em categorias, como: máscaras, testes e diagnósticos, sinais e sintomas, contágio, desinfecção e limpeza, medicações, vacinas, <em>fake news</em>, orientações e relatos. Nosso diferencial: responder e interagir com as pessoas. As evidências científicas foram a mola propulsora da equipe, a partir das quais traduzimos o conhecimento para linguagem acessível, disponibilizado nas redes sociais. Nosso alcance ultrapassou as expectativas e contabilizou mais de 123.482 interações com a população. A ação aproximou realidades e promoveu saúde, conectando a universidade à comunidade por meio da tecnologia.</p> Juliane de Souza Scherer Carlos Daniel Vieira Gabriela Barella Schmidt Mariana Arenson Ortolan Thaís Zilles Fritsch Tierre Aguiar Gonçales Kimberly Bueno Ketlin Nicolai Monteiro Claudia Giuliano Bica Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 112 127 10.25112/rpr.v2i0.2515 NA PANDEMIA BRASILEIRA, TÁ TENDO BONECO DE NEVE NO NORTE E NORDESTE DO PAÍS! PÓS-VERDADE EM DEBATE https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2554 <p>Este texto é parte dos resultados de pesquisa de mestrado em andamento que discute as <em>fake news</em> e o fenômeno da pós-verdade no contexto da COVID-19 no Brasil. Analisamos o perigo da desinformação e de seu uso como uma estratégia política por Eduardo Pazuello, que em junho de 2020, na condição de ministro interino da Saúde, justificou o número considerável de óbitos nas Regiões Norte e Nordeste do Brasil argumentando que o clima nessas regiões estaria ligado ao inverno do Hemisfério Norte. Adotamos o método cartográfico para acompanhar a disseminação de <em>memes</em> nas redes sociais Twitter e Facebook e comentários postados na página oficial do Ministério da Saúde no Facebook em resposta ao pronunciamento de Pazuello, seja em apoio, seja em repúdio. Os <em>memes </em>e comentários analisados evidenciam que existem grupos de internautas que apoiam Pazuello, enquanto outras postagens ridicularizam a tentativa do então ministro interino de redefinir a Linha do Equador como tentativa de justificar o alto número de óbitos por COVID-19 no Norte e Nordeste do país. Em tempos de pandemia, consideramos imprescindível colocar em prática uma educação em/para a rede, desconstruindo esse tipo de fala enunciada por Pazuello, que busca justificar com inverdades o caos social, evidenciando a ineficiência de políticas públicas para enfrentar a pandemia da COVID-19 no Brasil.</p> Marcelle Medeiros Teixeira Dilton Ribeiro Couto Junior Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 128 146 10.25112/rpr.v2i0.2554 ISOLAMENTO CAPITAL: UMA PONTE ENTRE O MEDIEVO E A CONTEMPORANEIDADE EM UM PROJETO DRAMATÚRGICO SOBRE TEMPOS PANDÊMICOS https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2575 <p><em>Isolamento Capital </em>é o nome de um projeto dramatúrgico desenvolvido em 2020, no qual sete atrizes produziram sete diferentes vídeo-performances, utilizando-se da simbologia própria aos sete pecados capitais durante o medievo para refletir acerca da pandemia de covid-19 que tomou conta do mundo na contemporaneidade. Neste sentido, interessa-nos identificar e analisar a apropriação artística de elementos simbólicos medievais que permeiam o projeto, como forma de estabelecer uma análise sobre as interrelações entre uma criação cênica e o imaginário social relativo ao pecado durante a Idade Média, refletindo, assim, sobre o isolamento social em tempos pandêmicos.</p> Tiago Silva Cristina Ennes da Silva Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 147 173 10.25112/rpr.v2i0.2575 A CRISE, A COVID E O PREÇO DO ARROZ: PRÁTICAS ALIMENTARES, POLÍTICAS PÚBLICAS E MOVIMENTOS DE RESISTÊNCIA https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2578 <p>O presente trabalho tem como objetivo fazer uma breve análise histórica do surgimento do conceito de alimento agroecológico, inicialmente focado na Segurança Alimentar Nutricional (SAN), mas que hoje em dia abarca outros significados, englobando as relações sociais, políticas e lúdicas. Utilizando o arroz como alimento exemplar deste artigo devido a sua presença constante na alimentação brasileira, conexões com a agroecologia e seu movimento social são abordadas e utilizadas para identificar a alimentação como um movimento político. Abordamos também as consequências da pandemia de Covid-19 nos dados referentes à indústria alimentícia atual. A metodologia utilizada neste artigo foi a revisão bibliográfica e documental aliada à análise de notícias, sites e levantamento de bancos de dados. Nossas considerações finais apontam para a necessidade de repensar o modelo agrícola brasileiro e o papel que os pequenos produtores desempenham nele e, sobretudo, para a urgência de formular políticas públicas de incentivo à produção, regulação de preços e distribuição dos alimentos no Brasil.</p> Renata Claudino Fernandes da Silva Juliana Borges de Souza Miriam Oliveira Santos Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 174 188 10.25112/rpr.v2i0.2578 O IMPACTO DA COVID-19 NA SAÚDE MENTAL DOS ESTUDANTES E O PAPEL DAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO COMO FATOR DE PROMOÇÃO E PROTEÇÃO https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2446 <p>A pandemia de COVID-19 e as medidas de contingenciamento como o distanciamento social e a suspensão de atividades presenciais de ensino, apesar de imprescindíveis, podem desencadear maior desconforto emocional e aumento do risco de doenças psiquiátricas, em especial, entre os grupos mais vulneráveis. O objetivo desse artigo é discutir os efeitos da pandemia e das medidas de contingenciamento sobre a saúde mental dos estudantes e o papel das instituições de ensino como fator de promoção e proteção de saúde e bem-estar. Para tal, será considerada uma abordagem narrativa, com recortes de pesquisas sobre a saúde mental dos estudantes durante a pandemia e excertos de normativas e diretrizes educacionais sobre as medidas de prevenção e de enfrentamento da COVID-19 às instituições de ensino. Esta revisão evidencia que um número expressivo de estudantes, de diferentes níveis e modalidades de ensino, tiveram que lidar com os efeitos psicológicos causados pela ruptura da rotina pessoal e suspensão do ensino presencial. Os efeitos se revelaram na forma de sentimentos de medo, solidão, angústia, alterações de sono que podem evoluir para sintomas de estresse, ansiedade e depressão. As normativas e diretrizes educacionais, que regulamentam os sistemas educativos no Brasil, evidenciam que a educação deve abranger processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho e nas instituições de ensino. Desta forma, concluímos que é papel das instituições de ensino elaborarem planos que contemplem objetivos de aprendizagem que minimizem os impactos psicológicos impostos pela pandemia, contribuindo para a redução das desigualdades educacionais existentes.</p> Simone Martins da Silva Adriane Ribeiro Rosa Copyright (c) 2021 Revista Prâksis http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2 189 206 10.25112/rpr.v2i0.2446 APRESENTAÇÃO https://periodicos.feevale.br/seer/index.php/revistapraksis/article/view/2641 Everton Rodrigo Santos Hemerson Pase Copyright (c) 2021 Everton Rodrigo Santos http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2021-05-03 2021-05-03 2