CARACTERÍSTICAS DO EMPREENDEDORISMO FEMININO NO BRASIL

Mariana Santos da Silva, Sarah Venturim Lasso, Emerson Wagner Mainardes

Resumo


A presença da mulher no empreendedorismo está em constante crescimento e, assim, este estudo teve como objetivo conhecer as características das empreendedoras, como elas têm ingressado no empreendedorismo e apurar o perfil empreendedor. O estudo foi fundamentado no empreendedorismo e no gênero, no empreendedorismo feminino e no empreendedorismo feminino no Brasil. A metodologia foi pelo método quantitativo. Foi aplicado um questionário a uma amostra de 109 mulheres donas de negócios. Após a análise dos dados, concluiu-se que as empreendedoras são mulheres experientes, altamente escolarizadas, casadas, começaram sozinhas e que tiveram dificuldade na obtenção de financiamentos. Observou-se que as empreendedoras precisam de mais conhecimentos em habilidades gerenciais e tecnológicas para um melhor gerenciamento de seus negócios.

Palavras-chave: Empreendedorismo. Empreendedorismo feminino. Empreendedora brasileira.


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, I. C., Antonialli, L. M., & Gomes, A. F. (2011). Comportamento estratégico de mulheres empresárias: estudo baseado na tipologia de Miles e Snow. Revista Ibero-Americana de Estratégia-eISSN: 2176-0756, 10(1), 102-127

Neto, F. S. A., Siqueira, E. S., & Binotto, E. (2011). Empreendedorismo feminino: o caso do setor salineiro–Mossoró/RN. Revista de Administração da Unimep, 9(2), 153-175.

Aveni, A., Nunes, M. S. C. N. F., & Cruz, M. S. L. A. (2012). Um estudo do comportamento de mulheres empreendedoras no distrito federal. http://facsenac.edu.br/portal/images/documentos/revista_gecom/edicao_1/3artigo-1ed.pdf

Barbosa, F. C., de Carvalho, C. F., de Matos Simões, G. M., & Teixeira, R. M. (2011). Empreendedorismo feminino e estilo de gestão feminina: estudo de casos múltiplos com empreendedoras na cidade de Aracaju–Sergipe.REVISTA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA, 5(2), 124-141.

Bauer, K. (2011). Training women for success: an evaluation of entrepreneurship training programs in Vermont, USA. Journal of Entrepreneurship Education, 14, 1-24.

Cramer, L., Cappelle, M. C. A., Andrade, Á. L. S., & de Brito, M. J. (2012). Representações femininas da ação empreendedora: uma análise da trajetória das mulheres no mundo dos negócios. REGEPE-Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas-ISSN 2316-2058, 1(1),53-71.

Foo, C. T., Wai, L. S., & Lang, T. S. (2006). The mind of a technopreneuress: differentiating the self-leading, entrepreneurial from custodial, managerial female. Technovation, 26(2), 175-184.

Ferreira, J. M., & Nogueira, E. E. S. (2013). Mulheres e Suas Histórias: Razão, Sensibilidade e Subjetividade no Empreendedorismo Feminino. RAC-Revista de Administração Contemporânea, 17(4), 398-417.

Global Entrepreneurship Monitor Empreendedorismo no Brasil : 2012 Coordenação de Simara Maria de Souza Silveira Greco; autores : Tales Andreassi, Mariano de Matos Macedo... [et al] -- Curitiba : IBQP, 2012. 162 p. : il.

Gomes, A. F., Santana, W. G. P., Antonialli, L. M., & Correia, E. L. F. (2009). Trajetórias e estratégias de mulheres: um estudo conquistense. REGE Revista de Gestão, 16(1), 67-87.

GREATTI, L., & SENHORINI, V. M. (2000). Empreendedorismo–uma visão comportamentalista. I ENCONTRO.

Hughes, K. D., Jennings, J. E., Brush, C., Carter, S., & Welter, F. (2012). Extending women's entrepreneurship research in new directions.Entrepreneurship Theory and Practice, 36(3), 429-442.

Jonathan, E. G. (2011). Mulheres empreendedoras: o desafio da escolha do empreendedorismo e o exercício do poder. Psicologia Clínica, 23(1), 65-85.

Jonathan, E. G. (2003). Empreendedorismo feminino no setor tecnológico brasileiro: dificuldades e tendências. Encontro de Gestão Estratégica de Pequenas Empresas, (3), 41-53.

Jonathan, E. G. (2005). Mulheres empreendedoras: medos, conquistas e qualidade de vida. Psicologia em Estudo, 10(3), 373-382

Jonathan, E. G., & Silva, T. M. D. (2007). Empreendedorismo feminino: tecendo a trama de demandas conflitantes. Psicologia & Sociedade, 19(1), 77-84.

Kourilsky, M. L., & Walstad, W. B. (1998). Entrepreneurship and female youth: knowledge, attitudes, gender differences, and educational practices.Journal of Business venturing, 13(1), 77-88.

Lages, S. R. C. (2005). Desafios do empreeendorismo feminino: uma reflexão sobre as dificuldades das mulheres pobres na condução de projetos geradores de renda. Revista Estação Científica, Juiz de Fora, edição 00, julho, 1-7.

Machado, H. V., St-Cyr, L., Mione, A., & Alves, M. C. M. (2003). O processo de criação de empresas por mulheres. RAE eletrônica, 2(2), 1-22.

Machado, H. P. V., Barros, G. V. D., & Palhano, D. Y. M. (2003). Conhecendo a empreendedora norte-paranaense: Perfil, porte das empresas e dificuldades de gerenciamento. Anais EGEPE–3º Encontro de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresa, 171-197.

Maia, T. S. T., & Maia, F. S. (2011). O Poder do Batom: estratégias de empreendedoras de salão de beleza. REUNA, 16(3), 45-60.

Natividade, D. R. D. (2009). Empreendedorismo feminino no Brasil: políticas públicas sob análise. Revista de Administração Pública, 43(1), 231-256.

Okafor, C., & Amalu, R. (2010). Entrepreneurial Motivations as Determinants of Women Entrepreneurship Challenges. Petroleum-Gas University of Ploiesti Bulletin, Economic Sciences Series, 62(2), 67-77.

Silveira, A., & Gouvêa, A. B. C. T. D. (2008). Empreendedorismo Feminino: Mulheres Gerentes de Empresas. Revista de Administração FACES Journal, 7(3), 124-138.

Vale, G. M. V., Serafim, A. C. F., & Teodósio, A. (2011). Gênero, Imersão e Empreendedorismo: Sexo Frágil, Laços Fortes?. Revista de Administração Contemporânea, 15(4), 631-649.

Welsh, D. H., Memili, E., Kaciak, E., & Al Sadoon, A. (2013). Saudi women entrepreneurs: A growing economic segment. Journal of Business Research, 758-762.

Welsh, D. H., Memili, E., Kaciak, E., & Ahmed, S. (2013). Sudanese Women Entrepreneurs. Journal of Developmental Entrepreneurship, 18(02), 1-18.




DOI: https://doi.org/10.25112/rgd.v13i2.370

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


...........................................................................................................................................................................................................................

Principais indexadores:

Web of Science          Redalyc          Periódicos da Capes          Redib          Doaj          Ebsco          Erihplus          Latindex

............................................................................................................................................................................................................................

ISSN versão impressa: 1807-5436
ISSN versão eletrônica: 2446-6875

Licença Creative Commons
A Revista Gestão e Desenvolvimento segue os critérios da Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Revista Gestão e Desenvolvimento - Universidade Feevale (Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul, Brasil).

............................................................................................................................................................................................................................
 
Desde 15/08/19